ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 26/11/2020

Atenção: bancário do Santander afastado com auxílio-doença não deve trabalhar de casa



Representantes dos trabalhadores têm recebido informações de que bancários do Santander afastados com auxílio-doença estariam recebendo ligações do banco com proposta para que trabalhem em regime de home office. O Sindicato alerta: não caia nessa! O afastamento é um direito assegurado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e deve ser respeitado para assegurar a saúde do trabalhador.

Segundo informações, o banco liga e pergunta se o bancário tem interesse em trabalhar em regime de home office. O movimento sindical procurou pelo Santander, e o RH negou, disse que deve se tratar de algum engano e que esta possibilidade não existe no banco. De qualquer forma, a orientação é para que os bancários afastados não aceitem, uma vez se encontram inaptos para o trabalho e não devem antecipar a alta.

É válido destacar, que o auxílio-doença se trata de um benefício previdenciário concedido pela Previdência Social para quem ficou temporariamente incapacitado de exercer a atividade laboral por mais de 15 dias consecutivos, ou que dentro de 60 dias teve, pelo mesmo CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde), afastamentos que somados ultrapassam 15 dias.

Se está afastado por inaptidão ao trabalho, seu tratamento médico tem de ser respeitado. Lembrando que com o retorno antecipado ao trabalho, não há garantias legais caso tenha complicações no quadro de saúde. Além disso, antecipar a alta pode interromper o processo de cura da doença. Só o médico assistente pode atestar o retorno.

É válido também ressaltar que, caso o trabalhador queira antecipar a alta, ele precisa levar um atestado médico informando que está apto a um posto do INSS, onde, por sua vez, será feito um requerimento de alta voluntária. Porém, o mais indicado é aguardar a alta. Não se iluda com possíveis propostas do banco.

O Sindicato orienta os trabalhadores que estiverem sendo pressionados a voltar ao trabalho a denunciar a entidade.

Procure o Sindicato

> Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? CLIQUE AQUI e denuncie. O sigilo é absoluto.

> Você pode entrar em contato diretamente com um de nossos diretores através de seus contatos pessoais. Confira: Roberto Vicentim - (17) 99135-3215, Júlio Trigo - (17) 99191-6750, Antônio Júlio Gonçalves Neto (Tony) - (17) 99141-0844, Sérgio L. De Castro Ribeiro (Chimbica) - (17) 99707-1017, Luiz Eduardo Campolungo - (17) 99136-7822 e Luiz César de Freitas (Alemão) - (11) 99145-5186

> Redes Sociais: nossos canais no Facebook e Instagram estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

> Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa linha de transmissão no WhatsApp. Adicione o número (17) 99259-1987 nos seus contatos e envia uma mensagem informando seu nome, banco e cidade em que trabalha.
 



Fonte: Seeb SP, com edição de Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO