ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 15/10/2020

Seeb Catanduva protesta contra as demissões


Presidente do Sindicato, Roberto Vicentim, e o diretor Júlio Trigo
em protesto contra as demissões na agência do Santander, em Catanduva

(Foto: Seeb Catanduva)


O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região se uniu aos demais sindicatos de todo o país, em um Dia Nacional de Luta Contra as Demissões. 

Dirigentes sindicais, respeitando as recomendações sanitárias, realizaram atos públicos em frente às agências lotadas na base da entidade para denunciar à população a irresponsabilidade social e falta de compromisso dos bancos ao romperem com os trabalhadores o acordo de não demissão durante a pandemia. 

Os três maiores bancos privados do país – Itaú, Bradesco e Santander -, além do Mercantil do Brasil, insistem em demitir centenas de bancários em meio a uma grave recessão econômica, momento em que pais e mães de família mais necessitam do emprego.

A pandemia não acabou, mas o Santander já colocou no olho da rua mais de mil funcionários em 2020. Outros 400 já foram demitidos pelo Itaú e o Bradesco se nega a cancelar as 427 demissões realizadas até o momento. 

Por outro lado, somados, Itaú, Bradesco e Santander atingiram lucro de R$ 68,8 bilhões em 2019. No primeiro semestre de 2020, mesmo em meio à crise econômica, somam R$ 21,7 bilhões em lucro. Já os ativos dos três bancos chegaram a R$ 4,6 trilhões, alta média de 18,6% em doze meses.

“A situação que vivemos hoje é extremamente delicada e os bancos, ao invés de assumirem a responsabilidade que possuem, contribuem ainda mais com o já elevado índice de desemprego no país. Fazem campanha dizendo que doaram milhões para o combate à pandemia, mas estão demitindo em massa. Recebem do governo um pacote de ajuda de R$1,2 trilhão, mas não oferecem nenhuma contrapartida social. Na contramão, colocam o lucro acima da vida!”, denunciou o secretário geral do Sindicato e funcionário do Bradesco, Júlio César Trigo.

“A luta do Sindicato é pela manutenção do emprego e por condições dignas de trabalho à categoria. E essa é também uma luta que deve ser abraçada por toda a população, que utiliza os serviços bancários e sofre com as tarifas abusivas, ao passo que recebe um atendimento cada vez mais precarizado em decorrência da falta de funcionários. Sobrecarregados, os trabalhadores que permanecem nas agências estão adoencendo. Os bancos, movidos pela ganância, se esquecem que são estes trabalhadores, que acabam doentes ou no olho da rua, os principais responsáveis pelos seus lucros exorbitantes. Basta! Os trabalhadores merecem respeito!” reforçou o presidente da entidade, Roberto Carlos Vicentim.

 
     
      O diretor Luiz Eduardo Campolungo em protesto              A diretora Jane Oliveira protesta contra as demissões
             na agência do Bradesco, em Ibitinga                            promovidas pelo Santander, na agência Ibitinga


O Sindicato continuará protestando e pressionando para que os bancos parem com as demissões.

A categoria também realizará mobilização virtual, na tarde desta quinta (15) para pressionar as instituições financeiras pelo fim das demissões e revelar a sociedade a série de arbitrariedades que os bancos têm promovido contra os trabalhadores durante a maior crise sanitária já vivida pelo país nos últimos 100 anos. O tuitaço será às 16h, e os bancários devem utilizar a hashtag #QuemLucraNãoDemite.

 
    
Diretores do Sindicato denunciam à população, em frente às agências do Itaú e Bradesco, em Catanduva,
 as demissões promovidas pelo bancos em plena pandemia, rompendo compromisso firmado com os trabalhadores



Fonte: Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 avançar »
TOPO