ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 16/09/2020

Bancários de Catanduva e Região denunciam abusos e arbitrariedades do Santander

 


O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região tem recebido diversas denúncias de trabalhadores do Santander, lotados na base da entidade, que comprovam que a irresponsabilidade do banco espanhol continua comprometendo a vida e a saúde física e mental dos seus funcionários. 

O Santander havia se comprometido que as metas seriam cobradas com razoabilidade. No entanto, a realidade que vem sendo encarada pelos trabalhadores é bem diferente: as denúncias apuradas pelo Sindicato mostram aumento brutal da cobrança de produtividade e pressão por vendas, com ameaças de demissão para aqueles que não cumprirem as metas abusivas ou até mesmo para os que não apresentarem a certificação de CPA-20. Os relatos também revelam assédio moral constante, com divulgação do ranqueamento de performance, prática proibida pela Convenção Coletiva de Trabalho, e as imposições de gerentes de negócios de visitas presenciais à clientes mesmo em plena pandemia.

Além disso, o banco espanhol continua demitindo e, com isso, os poucos trabalhadores quer permanecem nas agências têm sido responsáveis por várias funções ao mesmo tempo, comprometendo a qualidade do atendimento, expondo os bancários a condições inadequadas, sujeitos a erros e constante sobrecarga de trabalho.

Outra reclamação refere-se ao compartilhamento de GG e GA entre agências, que tem trazido inúmeros transtornos aos trabalhadores. Com a gerência compartilhada, o acúmulo de responsabilidades ao gestor aliada à falta de um responsável com autorização para a liberação de processos, muitas questões simples acabam ficando pendentes ou apresentando dificuldades para a resolução, podendo custar caro em caso de auditoria. Até mesmo as datas para desfrute dos benefícios de férias e folgas de aniversário estão sendo impostas pelos gestores, sem negociação. A pressão tem sido tanta, que alguns funcionários procuraram pelo Sindicato em busca de tentar um acordo de demissão com o banco.

Diante desse quadro de exploração e desrespeito, o Sindicato tem buscado abrir um canal de diálogo com representantes do banco para cobrar o fim das demissões e do assédio moral, e melhores condições de trabalho. “O Santander ignora completamente sua responsabilidade social e criou uma realidade paralela, sem levar em consideração a crise socioeconômica que o país está vivendo. Quando em sua publicidade pergunta ´o que a gente pode fazer por você hoje?´, os trabalhadores conhecem a resposta: respeitar seus funcionários. Estamos acompanhando de perto a situação nas agências de nossa base, mas é fundamental também que os bancários denunciem os abusos e arbitrariedades através de nossos canais para que possamos tomar todas as medidas cabíveis”, reforça o diretor Luiz César de Freitas (o Alemão).

O Sindicato dispõe de uma ferramenta oficial para denúncias de assédio moral, cujo sigilo das informações é garantido. Para acessá-la, clique aqui.

Fale também diretamente com um de nossos diretores através de seus contatos pessoais. Confira:
  • Roberto Vicentim - (17) 99135-3215
  • Júlio Trigo - (17) 99191-6750
  • Antônio Júlio Gonçalves Neto (Tony) - (17) 99141-0844
  • Sérgio L. De Castro Ribeiro (Chimbica) - (17) 99707-1017
  • Luiz Eduardo Campolungo - (17) 99136-7822
  • Luiz César de Freitas (Alemão) - (11) 99145-5186



Fonte: Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO