ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 14/09/2020

Em assembleia, bancários do Bradesco aprovam acordo coletivo sobre teletrabalho


Com 94,23% dos votos favoráveis, os bancários do Bradesco lotados na base do Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região aprovaram o acordo de teletrabalho para o pós-pandemia. A votação foi realizada em assembleia virtual entre às 16h de sexta-feira (11) às 16h de sábado (12).  

O teletrabalho foi discutido na Campanha Nacional, mas a proposta não foi aprovada na negociação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Não havia uma posição unificada das instituições bancárias em relação ao que estava sendo proposto pelo movimento sindical. Após a aprovação da CCT, o Bradesco concordou com as propostas dos bancári@s.

“Para a Campanha Nacional, realizamos uma pesquisa em que mais de 11 mil bancários apontaram as principais questões do teletrabalho. Após nossa reivindicação, o Bradesco foi o primeiro banco a negociar uma proposta de regulamentação do home office no pós pandemia. Agradecemos aos bancários e bancárias cuja participação, tanto nas mobilizações durante a Campanha como na assembleia, conquistou um acordo que assegura todos os principais pontos reivindicados. Permanecemos lutando por mais avanços, mas agora temos a garantia de que o banco não se utilizará da prerrogativa de querer fazer um acordo individual com os trabalhadores, o que poderia significar rebaixamento de direitos”, ressaltou o diretor do Sindicato e bancário do Bradesco, Júlio César Trigo.

Veja os principais pontos do acordo:
 
  • Ajuda de custo

A proposta prevê ajuda de custo de R$ 1.080,00, no primeiro ano, para cobrir gastos adicionais com o teletrabalho (internet, luz, etc), caso o banco não ceda a cadeira. Se o banco conceder em comodato a cadeira, a quantia será de R$ 960,00.

No primeiro ano, a ajuda será paga de uma única vez. Nos anos seguintes, o banco vai pagar a quantia de R$ 960,00, que poderá ser paga de uma só vez ou em até 12 vezes. Outro avanço na proposta é que o bancário precisa concordar em ir para o regime de teletrabalho. Não será obrigatório.
 
  • Jornada de trabalho

O Bradesco concordou em adotar o controle da jornada, por meio de programa de computador para registro dos horários de trabalho e/ou por regime de exceção. O banco irá respeitar intervalos para refeição e períodos de descanso. Ligações de áudio ou vídeo, mensagens escritas, ou qualquer outra atividade laboral nesses períodos serão proibidas ou, caso ocorram, serão devidamente computadas como horas extras.
 
  • Fornecimento de equipamentos

O banco fornecerá notebook ou desktop, mouse, teclado independente e headset, ficando o empregado responsável pela guarda, conservação e devolução.
 
  • Treinamento

Serão realizados programas de treinamento para quem for incluido no regime de teletrabalho, assim como para os seus gestores.
 
  • Saúde

O banco promoverá orientação a todos os empregados em regime de teletrabalho sobre medidas de prevenção de doenças e acidentes do trabalho, por meio físico, digital ou treinamentos à distância. O banco também realizará acompanhamento especial no exame periódico de quem estiver em teletrabalho.
 
  • Canal de apoio

O Bradesco disponibilizará canal de apoio para orientações aos funcionários sobre procedimentos profissionais ou equipamentos.
 
  • Acompanhamento

Criação de um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar a aplicação do acordo.
 



Fonte: Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO