ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 26/08/2020

Em assembleia, bancári@s de Catanduva e região debatem Campanha Nacional 2020



Bancários lotados na base territorial do Sindicato de Catanduva e região realizaram na noite desta terça-feira (25) uma assembleia organizativa para debater as propostas apresentadas pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em mesa de negociação com o Comando Nacional d@s Bancári@s e definir estratégias de mobilização.

Na reunião virtual, os trabalhadores puderam sanar todas as dúvidas referentes às negociações da Campanha, desde a entrega da minuta de reivindicações até a mesa de ontem (25). As informações foram repassadas pelo secretário geral do Sindicato, Júlio César Trigo. As duras rodadas de negociações específicas do Banco do Brasil e Caixa Federal foram pontuadas pelo presidente da entidade, Roberto Carlos Vicentim, e pelo diretor Antônio Júlio Gonçalves Neto, respectivamente.

“Em todas as mesas de negociação, os bancos não se negam apenas a ampliar os direitos, mas insistem massivamente em retirar tudo aquilo que é conquista dos trabalhadores, com a justificativa de que não possuem condições de atender às nossas reivindicações porque tiveram prejuízos. Os bancos tiveram lucratividade no primeiro trimestre deste ano de R$ 18 bilhões. É talvez o único setor que segue lucrando mesmo em meio à maior crise sanitária que o país já enfrentou, enquanto os verdadeiros responsáveis por esse resultado estão nas agências, colocando suas vidas em risco para cumprir metas cada vez mais abusivas, com condições de trabalho precárias, sofrendo assédio moral e amedrontados pela ameaça de demissão. Não aceitamos retiradas de direitos”, reforçou Vicentim.

Os bancári@s repudiaram a proposta absurda apresentada pela Fenaban e mostraram estar dispostos à luta para garantir a manutenção das conquistas históricas da categoria. Os trabalhadores também discutiram estratégias de mobilização e os próximos passos a serem tomados para pressionar os banqueiros e as direções dos bancos públicos a renovar a CCT sem nenhum direito a menos.

“Os banqueiros estão seguindo a cartilha do desgoverno Bolsonaro, que tem como prioridade extinguir os direitos da classe trabalhadora. Vamos mostrar a eles que nossa força está na nossa unidade e organização. Com o fim da ultratividade, nossos direitos precisam estar garantidos após 31 de agosto, e para isso precisamos estar conectados e mobilizados. Estamos buscando alternativas, no uso da tecnologia, para nos aproximarmos e deixarmos bem claro que a distância não irá nos limitar. Curta, compartilhe as informações, participe das ações nas redes sociais. Converse com seu colega de trabalho, com seus familiares, com a população. O Sindicato é a união de todos os trabalhadores e precisa também do seu apoio nessa luta. Juntos somos mais fortes!”, acrescentou o diretor Luiz César de Freitas, o Alemão.

Na rodada de negociação de terça (25), os bancos propuseram acordo de dois anos com reajuste zero para a categoria, seja nos salários, na PLR, no vale refeição ou na cesta alimentação. O Comando rejeitou mais esta proposta em mesa. (Saiba mais aqui)

Uma nova negociação está agendada para esta quarta, 26 de agosto, às 14 horas. Uma hora antes, às 13h, haverá nova mobilização da categoria nas redes sociais usando a hashtag #BancosExploram. Além disso, uma assembleia está prevista para a quinta-feira (27). O link para acesso será disponibilizado posteriormente no site e redes sociais do Sindicato.
 



Fonte: Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO