ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 20/03/2020

Seeb Catanduva se reúne com órgãos de saúde para debater medidas contra pandemia



O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região esteve reunido, na manhã desta sexta-feira (20), com gestores das agências bancárias e representantes da Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária do município, a fim de debater um plano de contingenciamento e definir estratégias de atuação em virtude da pandemia de Coronavírus (Covid-19).

A reunião teve como objetivo principal preservar a saúde e segurança dos trabalhadores bancários e da população em geral. Representado o Sindicato, estiveram presentes Roberto Carlos Vicentim, presidente da entidade, e Júlio César Trigo, secretário geral.

Embora a responsabilidade pelo funcionamento ou não das agências não seja de competência do Sindicato, e sim das instituições financeiras e do governo federal, a entidade tem cobrado das autoridades competentes, dos bancos públicos e privados e do Banco Central ações mais efetivas.

Algumas medidas já foram tomadas visando à segurança e saúde dos bancários nos locais de trabalho, como a criação de um comitê de crise para acompanhar as orientações das autoridades de saúde e tratar das medidas a serem tomadas pelos bancos, de acordo com a evolução da pandemia, e a liberação para home office para bancárias gestantes e funcionários que estão no grupo de risco ao vírus, como aqueles que têm doenças crônicas – diabéticos, hipertensos, cardíacos, asmáticos e outros com problemas respiratório agudos – e os acima de 60 anos.

Na tarde de quinta-feira (19), o Banco Central emitiu uma circular atendendo duas reivindicações apresentadas em ofício pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), que representa o Sindicato nas negociações.

A Circular 3.991 do Banco Central determina aos bancos que “assegurada a prestação dos serviços essenciais à população, as instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil DEVEM ajustar o horário de atendimento ao público de suas dependências enquanto perdurar, no País, a situação de risco à saúde pública decorrente do novo Coronavírus (Covid-19), dispensada a antecedência de comunicação de alteração, de que trata o art. 4º da Resolução nº 2.932, de 28 de fevereiro de 2002”.

A circular do Bacen diz ainda que “os bancos múltiplos com carteira comercial, os bancos comerciais e as caixas econômicas estão dispensados do cumprimento, em suas agências, do horário obrigatório e ininterrupto de que trata o art. 1º, § 1º, inciso I, da Resolução nº 2.932, de 2002”, que é no mínimo de 5 horas.

E que as instituições bancárias “devem afixar aviso em local visível em suas dependências, bem como comunicar os clientes, pelos demais canais de atendimento disponíveis, sobre o horário de atendimento e caso venham a instituir limitação de quantidade de clientes e usuários ou outras condições especiais de acesso às suas dependências, destinadas a evitar aglomeração de pessoas”.

“Estamos nos empenhando em buscar medidas que preservem, sobretudo, a saúde e segurança de todos. O período de isolamento social é necessário justamente para evitar o contato com as pessoas, e assim interromper a transmissão do Covid-19. Ir às agências físicas dos bancos acaba por colocar em risco a saúde do próprio cliente, de outros clientes e dos trabalhadores bancários. Utilizem os canais digitais dos bancos”, alerta Roberto Carlos Vicentim.

“É de fundamental importância que todos colaborem na contenção desta pandemia. Aqueles que dispõem da possibilidade de fazer quarentena, ressaltamos que só circulem em ambientes públicos em casos de extrema necessidade, como compras essenciais, por motivos de saúde ou para cuidar de pessoas doentes. Quanto mais se atentarem ao protocolo de prevenção, mais evitamos que o coronavírus se alastre", reforça o presidente do Sindicato. 

Júlio César Trigo, secretário geral da entidade, também orienta que os bancários que forem expostos à qualquer situação que configure prática de assédio moral, sobretudo nestes tempos de medidas profiláticas e de contenção, devem procurar o Sindicato, que tem um canal específico de denúncias. As queixas também podem ser feitas diretamente a um dos dirigentes através do telefone (17) 3522-2409. O sigilo é absoluto.

Fique informado

Acompanhe na página do site do Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região e nas redes sociais da entidade (Facebook, Twitter, Instagram e Youtube) a atualização das notícias sobre coronavírus que estejam relacionadas ao setor financeiro.

"É fundamental que os bancários mantenham contato com o Sindicato para que a entidade cobre dos bancos a solução para cada um dos problemas que surgirem relacionados à pandemia. Também é muito importante que se mantenham atualizados pelos canais de comunicação oficiais do Sindicato, fontes seguras de informação, evitando o compartilhamento de fakenews", ressalta Vicentim. 



Fonte: Seeb Catanduva, com informações da Contraf-CUT
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO