ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 14/08/2019

Bancários de todo o país se unem e lançam Campanha em defesa do Saúde Caixa




Bancários realizam, nesta quarta-feira (14), nos principais centros urbanos do país, atos em defesa do Saúde Caixa para todos e pela contratação de mais empregados. A data foi definida no 35º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa, realizado nos dias 1 e 2 de agosto, em São Paulo.

O objetivo é reforçar a mobilização contra a resolução 23 da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR), que estabelece um teto para o custeio pelas empresas estatais federais sobre benefícios de assistência à saúde dos empregados.

“O Saúde Caixa é fruto da luta dos empregados da Caixa e essa atual direção da Caixa vem cometendo uma atrocidade, uma desumanidade, ao empregar os trabalhadores PCDs (Pessoas com Deficiência)”, criticou o coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa Econômica Federal (CEE/Caixa), Dionísio Reis.

Por ordem da Justiça, a Caixa vai ter que contratar PCDs para cumprir a cota mínima de 5% de funcionários com deficiência, mas se recusa a incluí-los no Saúde Caixa, o plano de saúde dos empregados. O banco alega que a CGPAR 23 o proíbe de incluir novos contratados no Saúde Caixa.

“A contratação desses trabalhadores é uma conquista dos empregados da Caixa. Agora, estamos lutando para que o banco cumpra o Acordo Coletivo e forneça plano de saúde para esses trabalhadores e que o plano de saúde seja o Saúde Caixa para todos os empregados da ativa, os aposentados e para os novos trabalhadores.”

Estão sendo contratados mais de 2.000 PCDs em todo o país, segundo as informações divulgadas pela imprensa. O movimento sindical entrou em contato com as GIPES, nas gestões de pessoas, e com os trabalhadores para discutir a importância de defender seus direitos.

O Saúde Caixa também é uma das principais pautas da reunião da mesa de negociações com o banco, que acontecerá no dia 27 de agosto.

"Estamos moblizados para garantir que nenhum trabalhador perca o direito ao plano de saúde. O ataque do governo não é apenas contra o plano de saúde dos empregados da Caixa. Trata-se de um projeto que visa desmontar o banco público e acabar com os direitos dos trabalhadores. Não vamos permitir mais um retrocesso", acrescenta o diretor do Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região e empregado da Caixa, Antônio Júlio Gonçalves Neto.

 



Fonte: Contraf-CUT, com edição de Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO