ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 09/05/2019

Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos é lançada em Brasília


(Foto: Contraf-CUT)



Foi lançada na quarta-feira (8), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos. Suprapartidária, a Frente conta com a assinatura de 200 parlamentares e tem o objetivo de analisar projetos em tramitação e difundir a causa das instituições financeiras públicas para outras esferas. Além de analisar de todos os fatores que envolvem as ameaças de privatização. 

Os parlamentares avaliam que a Frente ganha força à medida que a equipe econômica do atual governo anuncia novas ações que enfraquecem os bancos públicos como agentes das principais políticas públicas sociais do país. A diretoria da Caixa, por exemplo, já iniciou venda de ativos e anunciou abertura de capital de quatro subsidiárias.

Na avaliação do diretor do Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região e empregado da Caixa, Antônio Júlio Gonçalves Neto, é importante, diante das ameaças privatistas do governo somadas às declarações públicas dos novos presidentes do BB e da Caixa, reforçar o diálogo com a população para que toda a sociedade compreenda o que representa a entrega do patrimônio brasileiro e saiba que o movimento sindical está junto com os trabalhadores na luta pelos interesses do povo.

"Com a privatização dos bancos públicos, o Estado perde uma grande ferramenta de desenvolvimento e de redução das desigualdades sociais. Instituições como a Caixa e o BB possibilitam, por meio do papel social que possuem, o fomento à atividade econômica: agrícola, industrial, infraestrutura, habitação popular, além de promover o desenvolvimento regional e ser responsável pela oferta de crédito com prazo mais extenso e em condições mais adequadas, sobretudo para a população mais carente", destaca o diretor. 

A Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos irá analisar todos os projetos em tramitação nas duas casas legislativas, Câmara e Senado, e difundir a importância das instituições financeiras públicas para o desenvolvimento do Brasil. Coordenada pelo senador Jacques Wagner (PT-BA) e o deputado Zé Carlos (PT-MA), ela será também um espaço para a análise de todos os fatores que envolvem as ameaças de privatização, em suas diferentes modalidades, é um canal de diálogo amplo.

“Você imagine um país como o Brasil sem bancos públicos. Juros cada vez mais altos, o crédito para quem realmente precisa de rendimentos através do seu trabalho cotidiano ficaria completamente prejudicado. Eu sou natural de uma cidade na região serrana do Rio, onde em 2011 aconteceu a maior tragédia climática da história do Brasil. Houve então uma articulação por parte do BNDES para concessão de crédito para recuperar a economia local. Quem operava eram o BB, Caixa e os bancos privados. Pergunta se os bancos privados liberaram o crédito, se eles se esforçaram para que esse recurso chegasse a maioria das pessoas. É claro que não”, disse o deputado federal Glauber Braga. 

Seminário “Bancos Públicos e Desenvolvimento”

Após o lançamento da Frente, especialistas em economia renomados, como Sérgio Mendonça, Luiz Gonzaga Belluzzo (Unicamp), Paulo Fernando Cavalcanti Filho (UFPb) e Luiz Fernando de Paula (UFRJ) explicaram a importância dos bancos públicos para a população e para o desenvolvimento do país, durante o Seminário “Bancos Públicos e Desenvolvimento”. 

Representantes dos movimentos sociais, de entidades ligadas a bancos públicos, centrais sindicais e universidades também participaram do evento.



Fonte: Contraf-CUT, com edição de Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO