ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 05/12/2018

Sindicato participa de seminário promovido pela Crivelli sobre Reforma da Previdência

O Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região, representado pelo seu presidente Roberto Carlos Vicentim, participou na tarde de terça-feira (04) do Seminário "Estamos aqui. E agora, para onde vamos? - A Reforma da Previdência, a experiência chilena e o medo do futuro no Brasil". O evento ocorreu em São Paulo e foi promovido pela Crivelli Advogados Associados, escritório que assessora juridicamente o Sindicato.

A Reforma da Previdência deverá ser o grande primeiro teste do governo Jair Bolsonaro logo no início de 2019.

O modelo de capitalização, proposto pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, com base no exemplo do Chile, foi um dos focos do debate, que discutiu a reforma previdenciária através das análises do professor da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile e conselheiro regional da OIT (Organização Internacional do Trabalho), Andras Uthoff; do professor do Instituto de Economia da Unicamp, Eduardo Fagnani; do ex-presidente da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão e ex-diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, José Ricardo Sasseron; da psicóloga Ana Mesces Bahia Bock e do advogado e consultor jurídico da OIT, Ericson Crivelli.

 
   
 

Durante a explanação, Uthoff, que participou da Comissão sobre Reforma do Sistema de Pensões e da Comissão sobre Reforma do Sistema de Seguro de Saúde do Chile, falou sobre a experiência chilena, fazendo um comparativo do modelo chileno com as propostas que estão sendo debatidas no Brasil. A situação do sistema previdenciário brasileiro também foi abordada na palestra de José Ricardo Sasseron.

 
   
 

A psicóloga Ana Mesces Bahia Bock debateu sobre o “medo coletivo e fascismo”e os próximos passos para resolver o problema da Previdência brasileira.

“A discussão sobre o sistema previdenciário e os modelos de financiamento tem se tornado cada vez mais relevante. O momento ainda é de incertezas, uma vez que o projeto que tramita atualmente no Congresso, apresentado pelo governo Temer, possivelmente deverá ser bastante desconfigurado pelos parlamentares da próxima legislatura, que tomam posse no ano que vem. Portanto, o debate sobre o modelo de reforma previdenciária permanece totalmente aberto”, destaca a advogada Lúcia Noronha, coordenadora do evento e sócia do escritório Crivelli Advogados.

Para o presidente do Sindicato, Roberto Carlos Vicentim, os trabalhadores e trabalhadoras não podem ser o elo mais fraco do jogo entre governo e mercado, por isso se torna tão importante o debate em torno das reformas propostas pelo atual governo.

“Neste momento, os trabalhadores devem estar mais unidos ainda para impedir a aprovação de uma reforma que retira direitos. E é fundamental que o Sindicato esteja preparado para oferecer as informações importantes e corretas sobre o tema e o respaldo necessário aos trabalhadores, de forma a fortalecer a unidade, a resistência e a luta da categoria para barrarmos mais este retrocesso e os graves impactos dessa reforma na vida da população.”

 



Fonte: Seeb Catanduva
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO