ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 13/04/2018

Previc condena ex-dirigentes por má gestão do Fundo de Pensão no SantanderPrevi

 


 

Foi publicado no Diário Oficial da União, em 2 de março deste ano, a decisão da Diretoria Colegiada da Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar – confirmando, por unanimidade, o recurso de autuação pecuniária, contra os dirigentes responsáveis pela gestão do Fundo de Pensão do SantanderPrevi. Ainda há recurso administrativo para tentar alterar esta decisão.

O auto de infração, lavrado em 2016, por má gestão dos investimentos causou grande prejuízo aos participantes do plano que optaram pelo perfil moderado, sem Renda Variável (ações) nas carteiras do plano de benefícios, no ano de 2013.

A Afubesp lamenta a demora da Previc em apurar a denúncia, porém, lamenta mais ainda que a Autarquia não tenha responsabilizado o Banco Santander, que deveria ressarcir o prejuízo causado aos participantes.

Devido à complacência, neste caso, infelizmente sobrou apenas o poder judiciário como opção para tentar recuperar nos valores injustamente tomados dos participantes, o que já está sendo devidamente providenciado.

Histórico

Até o final de 2017, o Santander não respeitava nem a representação dos participantes. As eleições para os Conselhos Deliberativo e Fiscal do SantanderPrevi estavam na justiça desde o ano de 2011, quando tentaram fazer uma eleição, que foi devidamente anulada por irregularidades no processo eleitoral.

Esta falta de representação nos colegiados da entidade facilitou muito o ocorrido e justifica a intransigência do banco em tentar coibir a participação na entidade dos verdadeiros donos dos recursos.

Após derrotas sofridas na justiça, em 2017, sem alternativa, o Santander procurou o movimento sindical e realizou as eleições da forma correta. Entretanto, os participantes não entenderam a importância deste processo e o índice de votação foi muito baixo, não atingindo 10% do quadro dos aptos a votar.

Para piorar, um superintendente do patrocinador, muito conhecido pelos assédios morais praticados contra os funcionários da empresa, foi eleito conselheiro deliberativo e “representará” os participantes nas reuniões do devido fórum.

Para o Conselho Fiscal foi eleita, com apoio dos Sindicatos e da Afubesp, a representante Patrícia Bassanin, esta sim, representará e trará a devida transparência que estes participantes necessitam.




Fonte: Afubesp
MAIS NOTÍCIAS
« voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 avançar »
TOPO